terça-feira, 21 de novembro de 2017

Mulher morre em emboscada em estrada rural montada pelo marido



A trabalhadora rural Alexandra de Oliveira, de 40 anos, foi assassinada em uma emboscada montada pelo marido em uma estrada rural na manhã de segunda-feira, 20, em São Pedro do Turvo, a 360 quilômetros de São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, Alexandra estava indo trabalhar e encontrou diversos galhos bloqueando sua passagem em uma estrada rural. Então, teve de parar o carro para retirá-los e seguir viagem. Segundo as autoridades, nesse momento o marido da vítima, Antônio Carlos da Silva, teria aparecido e atirado três vezes contra ela, que morreu no local.

Ainda segundo a polícia, Silva não teria aceitado o fim do relacionamento, que durou 15 anos. Em 13 de novembro, Alexandra tinha ido à delegacia da cidade para registrar boletim de ocorrência por ameaça e violência doméstica. Silva está foragido e deve responder por crime de feminicídio.

Cenário. Em 2016, o Brasil teve o maior número de mortes violentas de sua história: 61.619. Os dados foram revelados pelo 11.º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Também houve piora em índices de criminalidade, roubo, furto de veículos e estupro.

O projeto Relógio da Violência, do Instituto Maria da Penha, estima que uma mulher sofre violência física ou verbal a cada dois segundos no Brasil. O número é baseado em um levantamento realizado do Instituto Datafolha em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.







Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.

SHARE THIS

Autor:

No RD5 maior blog de informações sobre concursos públicos, esportes, entretenimento política, tecnologia e negócios você fica por dentro das principais e últimas notícias do dia, além de assuntos relacionados ao Mundo do Brasil e da Bahia para seu conhecimento diário.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.