quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Falso médico é detido por atender pacientes no HC da Unicamp



Um rapaz de 19 anos foi detido em Campinas nesta terça-feira, 7, por atuar como médico dentro do Hospital das Clínicas da Unicamp – um dos principais hospitais do país. Para atuar dentro do HC, o jovem usava um documento falso de um médico residente do hospital que tinha o mesmo nome que ele. Ex-estudante de fisioterapia, Victor Sabino Nunes atendia pacientes, prescrevia receitas e planejava atuar inclusive dentro no centro cirúrgico do hospital.

“No momento da abordagem, Victor foi detido portando um jaleco com seu nome bordado nele e um uniforme do centro cirúrgico”, disse um dos policiais que localizou o rapaz.

Na delegacia, Victor disse em depoimento que começou a trabalhar no HC há duas semanas. O jovem afirmou ainda que não chegou a se formar em fisioterapia.

A polícia chegou até Victor por meio de uma denúncia feita pela equipe médica do hospital, que começou a desconfiar da conduta do rapaz. Segundo a polícia, ele teria se negado a atender um paciente que chegou com parada cardíaca no setor de emergências.

Victor Sabino Nunes não foi preso por não ter sido pego em flagrante. Ele vai responder em liberdade pelo crime de falsidade ideológica.

VEJA procurou a assessoria de imprensa do HC, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem. O Conselho Regional de Medicina (CREMESP) também foi acionado e não se manifestou até o momento.





Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.

SHARE THIS

Autor:

Na RD5 maior blog de informações sobre concursos públicos, esportes, entretenimento política, tecnologia e negócios você fica por dentro das principais e últimas notícias do dia, além de assuntos relacionados ao mundo do Brasil e da Bahia para seu conhecimento diário.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.