domingo, 19 de novembro de 2017

Concurso Receita Federal 2018: auditor-fiscal detalha carreira e conta segredo do sucesso




Está estudando para o concurso Receital Federal 2017/2018? Que tal dar uma parada na preparação para se inspirar com a história de quem chegou lá?

Aprovado para o cargo de fiscal de contribuição previdenciária do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 1997, Flaviano Lima, 43 anos, atua como auditor-fiscal da Receita Federal desde 2007, quando houve a junção das receitas previdenciária com a federal. Bacharel em Administração de Empresas e em Direito, Flaviano detalhou a carreira e deu orientações sobre como deve ser a preparação.

Assim que você decidiu participar do concurso de auditor da Receita Federal, se imaginou atuando fiscalização tradicional, em empresas, correto? Isso é comum entre os candidatos. A boa notícia que Flaviano Lima traz para esses concorrentes é que esta atividade corresponde a apenas uma parte das realizadas pelos auditores.

Esses profissionais podem atuar em várias áreas dentro do órgão. São elas: fiscalização de fronteiras, fiscalização de empresas e de pessoas físicas, julgamento de processos administrativos, inteligência fiscal, repressão a ilícitos tributários, área de programação fiscal, controle da arrecadação e ações de combate à corrupção, entre outras.

"Em cada uma delas, os desafios são distintos, mas o traço comum é a exigência de muita dedicação, para conhecer e manter-se atualizado quanto à legislação tributária e aos diversos sistemas", destacou o servidor, mostrando que variados perfis de profissionais se encaixam nos necessários para ser um auditor-fiscal.

"Assim como são variadas as atividades que podem ser exercidas, são também múltiplos os perfis dos profissionais que atuam na Receita. Há atividades que requerem um perfil mais dinâmico, pois lidam ao mesmo tempo com muitas pessoas, em diferentes situações, como a fiscalização de fronteiras, por exemplo. Outras requerem um maior nível de concentração, uma disposição para um trabalho mais solitário, como a atividade de julgamento administrativo", explicou.

Ápice da carreira em 12 anos

Flaviano Lima é auditor-fiscal da Receita Federal e fala sobre a carreira para interessados no concurso Receita Federal 2017/2018 Flaviano Lima é auditor-fiscal da

Já sabendo tudo sobre o dia a dia do auditor-fiscal da Receita Federal, é hora agora de saber todos os detalhes da carreira. Como funcionam as progressões? Em quanto tempo chegar ao ápice? Quais benefícios são oferecidos? Essas dúvidas foram respondidas por Flaviano Lima.

Segundo ele, a carreira de auditor é composta por três classes (segunda, primeira e especial). Cada uma delas compõe-se de três padrões.

"A progressão funcional está vinculada ao cumprimento de um período mínimo de doze meses de efetivo exercício em cada padrão e ao atingimento de um percentual mínimo nas avaliações de desempenho. Assim, são necessários ao menos doze anos de efetivo exercício para se chegar ao topo da carreira", completou.

Dos benefícios, os auditores-fiscais têm direito a auxílio-alimentação de R$458, auxílio pré-escolar e plano de saúde. O regime de contratação é o estatutário, com estabilidade.

Persistência foi segredo da aprovação

O auditor-fiscal da Receita Federal Flaviano Lima conta que a persistência foi o segredo do ingresso no serviço público. Antes do concurso do INSS, em 1996 ele se candidatou a uma seleção do Tribunal de Contas da União (TCU).

"Não passei. Esta derrota, longe de me abater, foi um enorme incentivo, pois percebi que a minha pontuação ficou bem próxima do ponto de corte. Com isso, animado, iniciei o ano de 1997 totalmente dedicado ao concurso do INSS que, segundo noticiava à época, teria o edital lançado em breve. Nesta época, a dedicação foi total. Estudava ao longo de todo o dia e, à noite, frequentava o cursinho preparatório", lembrou. Com 22 anos, Flaviano já era servidor público federal.

Planejamento é fundamental no estudo para o concurso Receita Federal 2017/2018


Além de servidor, Flaviano Lima ajuda concurseiros a alcançarem o sonho da carreira pública. Hoje professor de Direito Previdenciário, sendo autor do livro Direito Previdenciário para Concursos, o especialista alerta que a 'alma do negócio' é organização.

"Costumo dizer que os concursos em geral, e especialmente o da Receita, são como uma maratona. Eles exigem planejamento de médio prazo e muita dedicação. São muitas disciplinas, de áreas diferentes. É preciso conhecer o edital, entender a importância relativa de cada disciplina e estabelecer um cronograma de estudos para se chegar a um bom resultado. Como em todos os grandes projetos, é necessário dividi-lo em partes menores, para que ele se torne possível de ser executado. Neste planejamento, os passos iniciais são a escolha dos materiais e meios de estudo, já que são inúmeras as opções. Estabelecer metas diárias, semanais e mensais adequadas à rotina pessoal também é fundamental. A melhor estratégia, portanto, é iniciar os estudos antes mesmo de que haja autorização, para que se tenha tempo para vencer todo o programa."

Os sacrifícios por uma vaga, segundo Flaviano Lima, valerão muito a pena. "Vale a pena persistir no estudo. Estude enquanto outros estão em dúvida se vale a pena. Siga em frente e, quando vierem a autorização e o edital, você estará à frente."

Pedido de concurso é para 2.083 vagas

A solicitação de concurso enviada ao Planejamento este ano é para 630 vagas de auditor-fiscal. No caso de analista-tributário, cargo que completa a estrutura da Receita, foram pedidas 1.453 vagas.

Ambos são voltados para quem possui o ensino superior completo em qualquer área. Já as remunerações iniciais são de R$19.669,01 para auditor e R$11.132,21 para analista. Os valores incluem o auxílio-alimentação, de R$458. O concurso da Receita é inevitável. Apenas em 2017, o órgão perdeu 276 auditores.

Para quem deseja atuar na área de apoio, também há pedido de concurso no Planejamento. Porém, essa seleção é feita pelo Ministério da Fazenda. Nesse caso, a solicitação é para 1.312 vagas, sendo 904 apenas para assistente técnico-administrativo. O cargo tem requisito apenas de ensino médio completo e garante ganhos iniciais de R$4.137,97.



Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.

SHARE THIS

Autor:

No RD5 maior blog de informações sobre concursos públicos, esportes, entretenimento política, tecnologia e negócios você fica por dentro das principais e últimas notícias do dia, além de assuntos relacionados ao Mundo do Brasil e da Bahia para seu conhecimento diário.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.