quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Ex-BBB Laércio é condenado a 12 anos de prisão por estupro



Laércio Moura foi condenado a doze anos de prisão por estupro de vulnerável e armazenamento de material pornográfico envolvendo menores. A decisão é da Vara de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba.

A decisão é do final de agosto deste ano, mas foi divulgada só agora pelo Ministério Público do Paraná. O homem está preso desde maio de 2016, após acusação de estupro de vulnerável e de fornecimento de bebidas alcoólicas para uma adolescente de 13 anos.

Ele era investigado pelo MPPR desde fevereiro do mesmo ano, quando a Promotoria de Justiça recebeu um pedido de providências a respeito da conduta do ex-participante do “Big Brother Brasil 16”.

Na solicitação, o denunciante alegava ter conhecimento do envolvimento do ex-BBB com adolescentes e descrevia a conduta do indiciado em relação a esse tipo de prática. Em junho de 2016, ele foi denunciado pelo MPPR por estupro de vulnerável, armazenamento de conteúdo de pornografia infantil e tráfico de drogas, sendo condenado pelos dois primeiros crimes, mas absolvido do último.

Dentro do reality show da Globo, Laércio causou polêmica ao afirmar que se relacionava com meninas muito jovens. O design de tatuagens protagonizou embates diretos com Ana Paula Renault, que logo percebeu a personalidade obscura do condenado.




Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.

SHARE THIS

Autor:

Na RD5 maior blog de informações sobre concursos públicos, esportes, entretenimento política, tecnologia e negócios você fica por dentro das principais e últimas notícias do dia, além de assuntos relacionados ao mundo do Brasil e da Bahia para seu conhecimento diário.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.