sábado, 2 de setembro de 2017

Concurso TJ-AL tem FGV como organizadora




O concurso TJ-AL terá a Fundação Getulio Vargas (FGV) como organizadora. A informação foi publicada na última sexta, dia 1°, no site do próprio Tribunal de Justiça de Alagoas, que ainda declarou que o edital pode ser divulgado no início do ano que vem.

Concurso TJ-AL já tem organizadora definida

O presidente do Tribunal, desembargador Otávio Leão Praxedes, reuniu-se com a direção do judiciário alagoano para tratar de demandas que são consideradas de certa urgência para o TJ-AL, dentre elas a nomeação de juizes e do concurso previsto para técnico e analistas judiciários.

TJ-AL quer agilizar o concurso


“É outra prioridade de nossa gestão. Contamos com a colaboração dos setores competentes no sentido de agilizar o trâmite do processo que resultará no lançamento de edital. A empresa organizadora, escolhida por meio de processo licitatório conduzido pela Diretoria Adjunta de Gestão de Pessoas, será a Fundação Getulio Vargas (FGV)", declarou Otávio.

Já o diretor adjunto de Gestão de Pessoas do TJ-AL deu uma previsão de publicação do edital. “A expectativa é de lançamento do edital no início do próximo ano”, sinalizou.

Serão 120 vagas para técnicos e analistas


O concurso TJ-AL terá oferta de 120 vagas para nível médio, médio/técnico ou superior. Para a carreira de analista, as áreas contempladas são: Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador, Administrativa e Apoio Especializado. Além disso, haverá ofertas no cargos de técnico judicário.




Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.

SHARE THIS

Autor:

No RD5 maior blog de informações sobre concursos públicos, esportes, entretenimento política, tecnologia e negócios você fica por dentro das principais e últimas notícias do dia, além de assuntos relacionados ao Mundo do Brasil e da Bahia para seu conhecimento diário.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.