terça-feira, 19 de junho de 2018

Concurso CBMGO (Bombeiros-GO): escolha da banca deve ser divulgada ainda este semestre!

Concurso CBMGO (Bombeiros-GO): escolha da banca deve ser divulgada ainda este semestre!



O próximo concurso do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás já está autorizado! Segundo o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Carlos Helbingen Júnior, o concurso será realizado durante este semestre.

Procurada, a corporação informou que o concurso Bombeiros-GO já tem uma comissão formada, entretanto ainda não há previsão para a escolha da organizadora e nem para a publicação do edital. De acordo com os Bombeiros, esses trâmites devem ficar para o início do próximo ano.

Confira abaixo as informações divulgadas do concurso até agora e a história e missão do CBMGO:

Distribuição das vagas


  • No total serão 274 vagas distribuídas da seguinte forma:
  •  230 para soldado (praças combatentes e músicos);
  • 20 para oficiais de comando;
  • 12 para oficiais médicos;
  • 12 para oficiais odontólogos.

A história do Bombeiros-GO

A história do corpo de bombeiros do Estado de Goiás teve início em 5 de novembro de 1957, quando foram designados 11 policiais militares para frequentarem, no Estado de Minas Gerais, o Curso de Bombeiros. Porém, somente em 17 de dezembro de 1958 foi editada a Lei n. 2.400, que criava uma Companhia de Bombeiros na Capital, dentro da estrutura da Polícia Militar do Estado de Goiás.

Anos depois, a Lei n. 5.542, de 10 de novembro de 1964, situou a Companhia de Bombeiros no 1º Batalhão da Polícia Militar (denominado Batalhão Anhanguera), localizado então no Comando Geral da PM-GO. Pela Lei n. 6.814, de 14 de novembro de 1967, o Corpo de Bombeiros é assim denominado pela primeira vez em Goiás, além de receber a estrutura de Batalhão

A Separação da Polícia Militar

Inicialmente parte integrante da Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros de Goiás teve sua separação da PM através da Constituição Estadual, promulgada em 5 de outubro de 1989. Assim foi criado o Corpo de Bombeiros Militar como um dos órgãos componentes da Segurança Pública Estadual.

As Missões do Bombeiros-GO

O Corpo de Bombeiros Militar passou então a constituir-se numa Corporação independente e autônoma, com as seguintes missões constitucionais:

I – A execução de atividades de defesa civil;

II – Prevenção e combate a incêndios e a situações de pânico, assim como ações de busca e salvamento de pessoas e bens;

III – O desenvolvimento de atividades educativas relacionadas com a defesa civil e a prevenção de incêndio e pânico;

IV – A análise de projetos e inspeção de instalações preventivas de proteção contra incêndio e pânico nas edificações, para fins de funcionamento.

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Goiás






Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Concurso DPE-RJ 2018: defensor quer realizar seleção

Concurso DPE-RJ 2018: defensor quer realizar seleção



O concurso DPE-RJ 2018 pode mesmo acontecer. O defensor público-geral, André Luís de Castro, reconheceu que há grande necessidade de pessoal na Defensoria Pública do Estado Rio de Janeiro (DPE-RJ). Ele também afirmou que a realização do novo concurso, em 2018, para a área de apoio é de suma importância.

"Nós temos uma necessidade muito grande de contratar, nomear novos servidores. E para isso precisamos fazer um concurso. Não temos mais como chamar mais aprovados do concurso passado (pois a validade da seleção passada, de 2014, expirou em maio de 2016), nomeamos todos os que podíamos na época. Nossa expectativa muito grande é de fazer esse concurso no ano que vem, mas ainda é tudo muito incipiente. Eu quero muito abrir logo esse concurso, mas preciso antes reunir todas as condições para isso, vencer os desafios", disse o defensor-geral, em entrevista.

Déficit na DPE-RJ passa de 350 servidores

De acordo com a Associação dos Servidores da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (Asdperj), o déficit é de 351 servidores na área de apoio. Desse número, há 167 cargos vagos de técnico médio, oito de técnico superior especializado e 176 de técnico superior analista, totalizando 351 servidores a menos.

André Luís de Castro Defensor Geral
Além de repor o quadro de pessoal, o novo concurso da DPE-RJ servirá também para combater o desvio de função do órgão. Segundo a presidente da Asdperj, Thaís de Andrade Rabelo, a defensoria tem, hoje, 547 cargos comissionados, 121 residentes e 2.010 estagiários, que muitas vezes desempenham atividades de servidores, sem orientação. "Temos um estagiário por servidor aqui", afirmou.

De acordo com o defensor-geral, a abertura do concurso está condicionada à melhoria das finanças do governo, por isso ele não quis precisar quando o edital poderá ser divulgado. No entanto, em virtude do acordo firmado com a União, o estado já está conseguindo pagar os salários atrasados do funcionalismo público, o que dá esperanças de que essa seleção possa realmente ser aberta em meados de 2018.

O Regime de Recuperação Fiscal firmado com a União não proíbe a abertura de concursos públicos para reposição de pessoal, situação em que se enquadra a defensoria. "O regime fala na possibilidade de reposição de servidores, mas há uma série de condicionantes, e temos que superar cada um desses obstáculos. Há uma possibilidade, e agora a gente tem que vencer os outros desafios para abrir o concurso", explicou o defensor-geral.

Defensoria tem autonomia para abrir concurso 2018

Quando esse impasse for resolvido, a DPE-RJ não precisará de uma autorização formal do governo para abrir o concurso, já que a instituição tem autonomia financeira e administrativa para contratar novos serviores, conforme assegurou o defensor André Luís de Castro. O defensor-geral também falou dos cargos no concurso.

O concurso, quando aberto aberto, deverá contemplar as três carreiras que existe na estrutura da DPE-RJ, segundo informou o defensor-geral. No nível médio, as oportunidades serão para técnico médio, que propicia remuneração de R$3.691,47.

Já no superior, há duas funções: técnico superior jurídico e técnico superior especializado, ambas com remuneração de R$4.434,47. A primeira carreira exige graduação em Direito, ao passo que na segunda é preciso ter formação acadêmica compatível às que vierem especificadas no edital. Todos os valores incluem os R$485 de auxílio-alimentação.

Em 2014, o cargo foi aberto a formados em Administração, Administração de Dados, Desenvolvimento de Sistemas, Gestão em Tecnologia da Informação, Rede de Computadores, Segurança da Informação, Suporte, Serviço Social, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Economia, Psicologia e Engenharia (de Agrimensura, Civil e Elétrica).

Concurso também para defensor público

Quanto à organizadora do concurso para a área de apoio, o defensor-geral disse que ainda não foi decidido se a escolha será por meio de licitação ou dispensa.

Já no outro concurso previsto da DPE-RJ, para a carreira de defensor público, André Luís de Castro confirmou que a Fesudeperj ficará à frente da seleção. "A oferta inicial será de 13 vagas de defensor, que é o número atual de cargos vagos", revelou. Saiba como foi o concurso de defensor em 2012 e faça o download do edital anterior.

Como mensagem para os interessados nos dois concursos, o defensor-geral orientou. "Comecem a estudar. Tem que acreditar."




Serviço:

Outras Informações – Aqui
  Concursos Públicos Aqui
Dicas para Concursos - Aqui

Para mais informações consulte o nosso blog.